Passageiros sentados nos assentos sobre as asas sentem mais as turbulências?

Essa é uma das perguntas mais feitas pelos meus passageiros!

Não é verdade.

Uma definição de turbulência é a agitação das moléculas do ar, provocando com isso um desconforto nos passageiros, pois a aeronave tem sua atitude seguidamente alterada, mudando o tempo todo o apoio da sua sustentação, procurando uma área onde as moléculas do ar estejam em repouso (ar laminado). O avião tem de procurar o apoio das assas (voa sempre apoiado como se estivesse em cima de um colchão de ar) e por isso fica balançando.

O ar tem um número de moléculas equilibrado para cada cm² quando está normal, no caso de mau tempo, essas moléculas começam a aumentar a diferença entre positivas e negativas. Ao ocorrer tal diferença, começa a ficar instável e sai da sua caracteristica de equilibrio tornando-se instável.

A sustentação do avião é criada pela diferença da passagem de ar entre a parte de baixo da asa (intradorso) e a parte de cima (extradorso). Costumo nas minhas palestras, exemplificar lembrando a brincadeira da bola na piscina. Quando afundamos a bola dentro da água, acontece uma pressão ao empurrarmos ela para baixo. Ao soltarmos (submersa) ela volta para cima. Essa pressão é a força chamada sustentação.

No caso do avião ela é conseguida pela passagem de ar nas asas, que ocasiona uma diferença de pressão e ai faz o avião flutuar, sim a palavra flutuar está correta, pois sem os motores ele não conseguiria a sustentação, que começa a acontecer na corrida de decolagem.

Após a velocidade de decolagem, o avião continuará a acelerar pois seus motores o empurrarão para seu destino. Então para a aeronave ter sustentação depende da velocidade do ar atraves da sua asa, e com isso fica dependente de sempre ter o ar passado por baixo e por cima da asa.

Isso quase explica o porque do avião não cair se pararem os motores, mas essa pergunta será explicada em outra oportunidade.

Esse "colchão de ar" que sustenta o avião, é o que define o tipo de voo que vai acontecer, turbulento ou não.

Com a agitação das moléculas, esse colchão começa a mudar sua característica, causando balanço, sendo mais sentido na parte traseira dos aviões. Como a cauda é muito sensível a deslocamentos aerodinâmicos, a tendência é de balançar mais na área do leme de direção do avião ou empenagem, que fica na cauda.

A turbulência pode ser provocada por inúmeras razões. Pode ser térmica (temperatura na superfície ocasionando correntes de ar), orográfica (sacudidas em terrenos montanhosos), mecânica ou de solo (ocasionada por estruturas de construção) e dinâmicas. Nesse último caso, podemos citar como exemplo as turbulências de ar claro (CAT), frontal (causadas por deslocamentos de massas de ar) e as windshear (cortantes de vento), que são encontradas em várias altitudes.

De qualquer forma em qualquer lugar que esteja sentado, o mais certo e estar sempre com o cinto de segurança atado.

As duas coisas mais sérias em uma turbulência são: estar sem o cinto de segurança atado e bater com a cabeça no teto; a outra é uma bagagem sair voando do bagageiro e atingir algum passageiro.

No avião não acontece nada, só o efeito do que costumo chamar de "trem fantasma", que assusta mais do que é na realidade.

Na sua próxima viagem, passe pela turbulência com elegância, usando a dica de um comandante.

Bons voos

Personal Flyer © 2005 - 2023 

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon